Primeira tareafa encerrada

A 2ª Gincana Cultural Xô Desperdício
foi um SUCESSO!

72 escolas participantes!

Mais de 100 mil visualizações!

Envolvimento efetivo da rede escolar no uso correto da energia elétrica!

Cachoeira Paulista

De uma forma ou de outra todos dependemos dos resultados obtidos por esta supermáquina.

Já se passaram 3 anos desde sua chegada e isso, em tecnologia, é muito tempo. Hoje ele não está mais no alto da lista, mas quando chegou por aqui, o X/T6 era um dos trinta maiores supercomputadores do planeta com capacidade para 258 trilhões de cálculos por segundo. Isso equivale a algo como 2500 vezes mais rápido que um super desktop. É muito poder de processamento. Tanto que foi batizado com o nome do deus indígena do trovão: Tupã. Seus poderes quase divinos estão à serviço do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos, um núcleo ligado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

Com a ajuda de Tupã, o Brasil ganhou uma previsão do tempo muito mais precisa, rica em detalhes e abrangente. Você já percebeu como os telejornais apresentam aquela porção de informações como se estivessem realmente vendo o futuro? Pois é isso o que o Tupã faz: ele processa um mundo de dados coletados de satélites e estações na terra e no mar e faz uma previsão de como será o clima em poucas horas ou, e isso é que é demais, em até algumas semanas! Imagine o que isso significa para um país com uma agricultura forte como a nossa.

Claro que Tupã está cercado por centenas de cientistas brasileiros e estrangeiros que garantem a qualidade dos modelos e dados utilizados pelo supercomputador. Sem as pessoas (pelo menos por enquanto) os supercomputadores são apenas grandes caixas cheias de circuitos eletrônicos.

Nosso "deus do trovão" custou 50 milhões de dólares e tem uma vida útil de 6 anos. Caro? Pode ser, mas, tenha certeza, vale cada centavo.

 

 

O CRAY XT6, nosso deus do trovão, de olho no clima do país todo.

Você já deve ter visto que o nome de Cachoeira Paulista é um capítulo à parte na história da cidade. Se não, vale conferir aqui.
 

População total: 30.091

Área: 288 km2

Densidade demográfica: 104 habitantes por km2

Cachoeira Paulista alia uma vigorosa atividade agropecuária à uma crescente área prestadora de serviços.

História

Foi em 1780 que o Capitão Manoel da Silva Caldas doou um pedaço de terra para que se construísse uma capela em homenagem ao Senhor Bom Jesus da Cana Verde. O local era estratégico, bem no caminho de quem vinha de Minas e seguia para o porto de Parati e assim, em pouco tempo, formou-se um povoado ao redor da igrejinha.

Com a construção do porto Canoeiro no Rio Bocaina, que é afluente do Paraíba, aumentou muito o comércio tanto com povoações do vale desse importante rio paulista, como também com a baixada fluminense.

Em 1871, a vilazinha festejou a chegada do trecho carioca da Ferrovia D. Pedro II (atual Central do Brasil). Era mais uma oportunidade de negócios para o pessoal da região. O café ainda estava em alta e, com o trem, a produção do médio Paraíba tinha por onde ser escoada. Mas isso durou pouco. O café queria terras novas e foi-se, atrás delas, para oeste, para o interiorzão de São Paulo. A vila só voltaria a crescer com a chegada da Via Dutra e da pecuária.

Muitos anos e nomes depois, no final do século XX, Cachoeira Paulista ganhou um importante lugar no cenário nacional. Sua posição estratégica no eixo São Paulo/Rio, garantiu-lhe a sede do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), ligado ao Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE). E foi nesse núcleo da ciência nacional que foi instalado, em 2010, Tupã, um supercomputador que você conhece melhor aqui.

 

Turismo

Estação Ferroviária de Cachoeira Paulista

Se puder veja o que resta da Estação Ferroviária. Vai aqui um postal de como ela foi nos seus bons tempos.


Enquanto a recuperação do prédio não vem, resta a memória de quando esta era uma das principais estações de toda rede ferroviária brasileira.

 

Para saber mais visite:
http://horadepreservar.blogspot.com.br/2010/10/estacao-ferroviaria-de-cachoeira.html

 

Parque Ecológico Nelson Lorena
Dentro da cidade, 4 lagos, lanchonete, pedalinhos e churrasqueira.
 

Santuário Nacional de Santa Cabeça
Na Rodovia dos Tropeiros, no Km 36 da Via Dutra, em Cachoeira Paulista - SP, está localizado o Santuário Nacional de Santa Cabeça. Modesto, o local faz parte do Circuito Turístico Religioso do Vale do Paraíba. No local, venera-se uma cabeça de Nossa Senhora, que teria sido encontrada por dois pescadores no início do século XIX, no Rio Tietê. A peça chegou às mãos de Joana de Oliveira que a colocou num lugar de oração em sua casa. Com o passar do tempo a casa ficou pequena para tantos fiéis em busca de um milagre e Joana decidiu reunir fundos para a construção do Santuário.


Represa da Usina Hidrelétrica da Serra da Bocaina
Construída em 1912, foi uma das primeiras do Estado e até hoje está em funcionamento

Comentários

Estamos aguardando seus comentários. Participe! É super fácil.

Rodolfo Alves Bocci (03/05/2014)

Eu acho q não tem q mudar o nome da cidade... Por outro lado, seria bonito se fosse 'Cachoeira do Vale', e não 'Canção Nova Paulista'como tomei conhecimento desse fato uns anos atrás... Mas Cachoeira Paulista ta mais do que bom. A tradição deve permanecer na cidade... Fico muito triste hj, pq quando fui a ultima vez visitar a cidade, vi q muitas pessoas de fora estão vindo morar na cidade e... prédios estão surgindo e casas estão desaparecendo. Caras novas aparecem, e caras que marcaram presença nos espirito de todo cachoeirense estão desaparecendo. A essencia, a atmosfera esta se desintegrando da cidade q era conhecida como o vale de muito verde, repleto de roseiras brancas e muitos passaros. Cidade esta, q de madrugada e de manhã era o despertador natural, quando os galos cantavam... E a cidade era muito bonita quando tinha mais casas e casas, e natureza, rios, fogueiras. Não deixo de me lembrar da minha avó Cyrene e do meu avô Benedicto, das amntorias religiosas da igrweja Santo Antonio que fica lá no alto da rodoviária velha. As festas em familia, as comilancias boas, os aniversários, os carnavais... Tudo de bão! Sinto muita falta de tudo e de todos, Dos meus avós, dos meus tios, dos meus primos, da tia Lucia, tia nete, tia nidia, e os q estão vivos sinto muita falta tbm. Tio clóvis, tia Édna, tia zali, e etc etc etc... Todos estão no meu coração! Amo muito a todos! Se fosse possivel, voltaria no tempo pra vivenciar tiudo outra vez, ver eu na minha infancia, como eu me divertia e como a familia toda era unida! Mas enfim, infelizmente o tempo muda as coisas. Mas nunca deixem vcs cachoeirenses, nunca deixe ninguém de fora tirar a tradição bonita q essa cidade tem, e apagar a identidade dela, não deixem q isso aconteça!

Rodolfo Alves Bocci (03/05/2014)

Eu acho q não tem q mudar o nome da cidade... Por outro lado, seria bonito se fosse 'Cachoeira do Vale', e não 'Canção Nova Paulista'como tomei conhecimento desse fato uns anos atrás... Mas Cachoeira Paulista ta mais do que bom. A tradição deve permanecer na cidade... Fico muito triste hj, pq quando fui a ultima vez visitar a cidade, vi q muitas pessoas de fora estão vindo morar na cidade e... prédios estão surgindo e casas estão desaparecendo. Caras novas aparecem, e caras que marcaram presença nos espirito de todo cachoeirense estão desaparecendo. A essencia, a atmosfera esta se desintegrando da cidade q era conhecida como o vale de muito verde, repleto de roseiras brancas e muitos passaros. Cidade esta, q de madrugada e de manhã era o despertador natural, quando os galos cantavam... E a cidade era muito bonita quando tinha mais casas e casas, e natureza, rios, fogueiras. Não deixo de me lembrar da minha avó Cyrene e do meu avô Benedicto, das amntorias religiosas da igrweja Santo Antonio que fica lá no alto da rodoviária velha. As festas em familia, as comilancias boas, os aniversários, os carnavais... Tudo de bão! Sinto muita falta de tudo e de todos, Dos meus avós, dos meus tios, dos meus primos, da tia Lucia, tia nete, tia nidia, e os q estão vivos sinto muita falta tbm. Tio clóvis, tia Édna, tia zali, e etc etc etc... Todos estão no meu coração! Amo muito a todos! Se fosse possivel, voltaria no tempo pra vivenciar tiudo outra vez, ver eu na minha infancia, como eu me divertia e como a familia toda era unida! Mas enfim, infelizmente o tempo muda as coisas. Mas nunca deixem vcs cachoeirenses, nunca deixe ninguém de fora tirar a tradição bonita q essa cidade tem, e apagar a identidade dela, não deixem q isso aconteça!

Deixe seu comentário:

Nome:
Idade:
E-mail:
Escola:
Mensagem:
EDP Bandeirante participa do Aniversário de Pindamonhangaba LEIA MAIS
Unidade Móvel da EDP participa da SIPATMA 2013 na Panasonic LEIA MAIS
Unidade Móvel de Ensino chega à Pindamonhangaba LEIA MAIS
EDP Bandeirante participa de evento em São José dos Campos LEIA MAIS
EDP Bandeirante conclui Cursos de Capacitação em Guarulhos LEIA MAIS
Projeto “Boa Energia nas Escolas” em Caçapava e Pindamonhangaba LEIA MAIS